27 de maio de 2020

Mamborê tem a gestão pública mais transparente da Comcam, diz Tribunal de Contas

O Tribunal de Contas do Estado publicou um ranking dos portais da transparência dos 399 municípios do Paraná. De acordo com listagem, que tem como base o Índice de Transparência da Administração Pública (ITP) de cada prefeitura, Mamborê ficou com a nota 80,43%, e lidera o ranking na Comcam, com a primeira colocação. A cidade está entre as 11 do Estado com maior transparência. Em segundo lugar aparece Janiópolis, com nota 78,65%.

A pior prefeitura no ranking regional é de Luiziana que, aliás, aparece em último lugar no Estado com nota de 6,01%. Já Campo Mourão, com nota 62,51%, figura a 16ª posição na região e 249ª no Estado. Todos os gestores foram notificados previamente a respeito da realização da avaliação. A avaliação dos portais levou em consideração cinco dimensões: transparência administrativa, transparência financeira, transparência passiva, boas práticas e usabilidade.



O indicador, desenvolvido pelo TCE em 2018 foi aferido pela primeira vez no final do ano passado. O prefeito de Mamborê, Ricardo Radomski (PSD), comemorou o resultado. “Recebemos esta notícia com muito orgulho. Isso demonstra a competência de toda a nossa equipe e eficiência da gestão com transparência em todos os seus atos”, afirmou Radomski. “Isso prova que nossa administração é transparente naquilo que faz e faz as coisas certas”, ressaltou.

O gestor comentou que todos os atos da administração, como licitações, contratos de compra, entre outros são publicados diariamente no portal da transparência do município, ficando ao alcance da população. “Nós como gestores sempre temos cobrando transparência em todas as áreas da administração. A gente não faz politicagem com dinheiro público, como alguns tentam acusar”, falou. O prefeito acrescentou que o reconhecimento coroou com ‘chave de ouro’ o trabalho de toda a equipe da administração.

A primeira colocada do Paraná foi a prefeitura de Candói, que atingiu a nota de 94,48%. Na sequência, aparecem os poderes executivos municipais de Cascavel (93,07%), Maringá (85,37%), Londrina (84,89%) e Andirá (81,58%). A capital, Curitiba, ficou na 198ª posição, com pontuação de 65,23%.

O ITP será utilizado para o ranking nacional do Tribunal de Contas e, a partir deste ano, deve também fundamentar a avaliação dos portais da transparência das câmaras municipais e dos demais poderes na esfera estadual. Futuramente, o indicador servirá ainda como um dos critérios de apreciação das contas anuais dos gestores públicos paranaenses, além de ser usado como fator de risco para o planejamento das atividades de fiscalização do órgão de controle.

Ranking na região 

1º- Mamborê - 80,43% 
2º- Janiópolis - 78,65% 
3º- Goioerê - 77,97% 
4º- Nova Cantu - 77,68% 
5º - Quarto Centenário - 77,59% 
6º - Boa Esperança - 76,54% 
7º- Ubiratã - 73,08% 
8º - Moreira Sales - 70,24% - 
9º - Fênix - 69,44% 
10º - Altamira do Paraná - 69,28% 
11º - Terra Boa - 65,04% 
12º - Iretama - 64,82% 
13º - Corumbataí do Sul - 63,71% 
14º - Barbosa Ferraz - 62,80% 
15º - Juranda 62,61% 
16º - Campo Mourão - 62,51% 
17º - Farol - 59,14% 
18º - Araruna - 58,94% 
19º - Roncador - 58,16% 
20º - Campina da Lagoa - 53,74% 
21º - Engenheiro Beltrão - 46,96% 
22º - Rancho Alegre d'Oeste - 43,05% 
23º - Quinta do Sol - 36,23% 
24º - Peabiru - 22,81% 
25º - Luiziana - 6,01% 


Fonte: TCE - Redação - Walter Pereira - Tribuna do Interior








Nenhum comentário:

Postar um comentário