30 de abril de 2020

Ex-prefeito contesta ação movida pelo Ministério Público

Diante de uma matéria publicada na noite da última quarta-feira 29 de Abril de 2020, em nosso portal de notícias, onde foi divulgado que o Ministério Público do Estado do Paraná, moveu uma ação civil pública e determinou o bloqueio de R$: 299.000,00 do ex-prefeito de Mamborê Claudinei Calori de Souza e de sua irmã Claudimara Calori, o ex-prefeito procurou a nossa redação para estar manifestando a sua versão sobre os fatos divulgados.

De acordo com a denuncia apresentada pelo Ministério Público do Estado do paraná, a então secretária, que é advogada e irmã do ex-prefeito, ocupou o cargo enquanto continuou a praticar a advocacia particular em escritório próprio, o que não é permitido pela legislação. Em função disso, sequer chegou a cumprir expediente na Secretaria durante o período em que foi servidora pública, de março de 2013 a fevereiro de 2017.


Segue abaixo na íntegra a versão encaminhada pelo ex prefeito Calaudinei Calori de Souza

"Tomei conhecimento desta investigação em meu desfavor na última quarta feira dia 29/04/2020. Os fatos expostos pelo Ministério Público são inverídicas e padecem de provas, tendo como meu direito constitucional a ampla defesa, considero medidas desarrozoadas e desproporcionais. A verdade será mostrada. 

De antemão afirmo com veemência que em momento algum ouve desrespeito a legislação municipal. A advogada não praticou nenhum ato que colidisse com os interesses do municipio, sendo fato notório por toda comunidade Mamboreense  que exerceu sua função com primor respeito e ética .

Desconhecia a denúncia, e me causa certa estranheza tomar conhecimento do fato através da imprensa e por estarmos as vésperas de um pleito eleitoral. Sempre prezei pela honra, respeito honestidade e transparência em todos os meus atos e desejo sempre ter meu nome preservado de qualquer ato que desabone a minha conduta,  e também preservando a história traçada  por minha família aqui na cidade de Mamborê." Concluiu o ex prefeito

Nenhum comentário:

Postar um comentário