21 de fevereiro de 2020

Câmaras identificam mulher que furtou celular em PSF de Mamborê

Na manhã desta sexta-feira dia 21 de fevereiro de 2020 sendo por volta das 9h30min, a equipe da companhia Cia de Comando de Segurança e Monitoramento de Mamborê, foi acionada para verificar o possível desaparecimento de um aparelho celular, de uma paciente que aguardava atendimento na unidade PSF I. De imediato foi feito a verificação do sistema de segurança e identificado a pessoa que havia praticado o furto do aparelho.
Diante dos fatos foi solicitado o apoio da equipe da Polícia Militar de Mamborê, que de imediato compareceu no local fazendo a identificação da pessoa que havia praticado o crime, através das imagens captadas pelo sistema de segurança.


A equipe da Polícia Militar então se deslocou em patrulhamento por ruas e avenidas da cidade, momento em que ao passar pela Rua Giacomo Ambrósio Ciconello foi avistado a suspeita.

Imagem do momento do furto
A mulher foi abordada pela equipe policial sendo ali identificada, a mesma relatou aos policiais que havia achado o aparelho de celular e havia se esquecido de entregar na rádio, a equipe policial verificou que o celular encontrava-se desligado dentro de sua bolsa. Diante dos fatos a mesma foi encaminhada para a Delegacia da Polícia Civil de Mamborê, para os procedimentos da Polícia Judiciária.  



A empresa Cia de Comando agradece a rápida ação da equipe da Polícia Militar na recuperação do objeto.

Alertamos a todos que tem o intuito de praticar crimes dentro das unidades de saúde de Mamborê, de que os locais são totalmente monitorado por câmeras de segurança, sendo assim qualquer ato criminoso ali praticado será imediatamente identificado os autores, que responderão pelo crime perante a justiça.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns a toda a equipe, só acho que deveria ser divulgado o nome da pessoa em questão, se o procedimento fosse esse iria inibir muitos furtos já que em uma cidade de pequeno porte como a nossa todos iriam ficar sabendo. Mas vem os direitos dos manos e ai ficamos sem saber quem praticou o delito.

    ResponderExcluir