17 abril, 2023

Mamboreenses são presos acusado de matar taxista em Palotina

A Polícias Civil e Militar prenderam ao menos 8 pessoas, sendo 7 no distrito de Guarani, pertencente ao município de Mamborê, e um homem de aproximadamente 50 anos na cidade de Janiópolis, neste domingo (16). Eles são acusados de envolvimento na morte do taxista de Palotina, Clóvis dos Santos, desaparecido desde a tarde de sábado (15). 

A vítima foi morta com requintes de crueldade: levou 10 facadas no pescoço. O corpo foi encontrado pela polícia desovado em meio a um milharal, com as mãos amarradas para trás. O local foi indicado pelos próprios autores.

Dos presos, duas são mulheres, maiores de idade, do distrito de Guarani, e seis menores entre 12 a 16 anos, também do distrito. Estes, de acordo com a Polícia Civil, tiveram participação no latrocínio. Já o outro preso, o morador de Janiópolis, foi detido por ser o receptador do celular da vítima.




O delegado adjunto da 16ª Subdivisão Policial de Campo Mourão (SDP), onde os criminosos estão presos, André Silva Dzindzik, que coordenou a investigação, informou que os adolescentes detidos no Guarani são ‘conhecidos’ da polícia. Inclusive um deles, de 16 anos, que participou da execução de Clóvis, era foragido do Cense de Campo Mourão.

O crime 
Investigações da Polícia Civil apontam que as duas mulheres seguiam para Palotina acompanhada de dois menores em um veículo Fiat Uno. Porém, no meio do caminho o carro apresentou problemas mecânicos e então chamaram o taxista para uma corrida. Ao chegar ao local para buscá-los, o homem foi rendido pelo grupo. 

Segundo relato de um dos adolescentes que participou da execução, após renderem a vítima, eles deixaram as duas mulheres em um determinado local e saíram com o taxista no carro até um milharal. No local, amarraram o homem com as mãos para trás e o assassinaram com 10 facadas no pescoço.




Na sequência, pegaram o carro de Clóvis, um veículo VW Gol, e retornaram para o Guarani. O carro da vítima foi encontrado posteriormente pela polícia escondido em meio a uma mata no distrito. Antes de retornarem para Mamborê, os autores passaram ainda na cidade de Janiópolis, onde trocaram o celular da vítima por dois pinos de cocaína, em uma ‘boca de fumo’. 

A polícia chegou ao local após ser informada pela Polícia Civil de Palotina que familiares procuraram a delegacia informando o desaparecimento de Clóvis e que a geolocalização do celular indicava que o aparelho estava em uma residência, na Avenida Princesa Isabel, na Vila São João, em Janiópolis.




Investigadores deslocaram ao local encontrando um homem em uma residência com o celular do taxista. Ele informou que havia comprado o aparelho de uma das envolvidas. No momento recebeu voz de prisão. Com as características e informações da mulher que deixou o celular no local, os policiais conseguiram a localizar no distrito do Guarani, chegando também aos demais criminosos. 

“Quando chegamos ao distrito do Guarani os menores estavam na rua, em frente a uma residência. A Polícia Militar, que participou das buscas, fez a captura de um foragido do Cense [de Campo Mourão] que participou do latrocínio. Ele estava no local no momento da abordagem. Ao ser levado de volta ao Cense confirmou que praticou o latrocínio”, informou o delegado, ao comentar que outros três menores aguardavam os comparsas enquanto o roubo era consumado para retornarem ao distrito do Guarani.




O delegado disse que o crime foi ‘extremamente brutal e de descaso com a vítima’. “Não demonstraram em nenhum momento remorso pelo crime”, disse. As duas mulheres maiores de idade foram autuadas pela Polícia Civil pelo crime de corrupção de menores e latrocínio, enquanto os menores qualificados por latrocínio. Participaram da ação para encontrar o taxista equipes policiais civis e militares de Palotina, Toledo, Cascavel e Campo Mourão. O corpo da vítima foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Toledo. 

FONTE: Tribuna do Interior



Nenhum comentário:

Postar um comentário