6 de junho de 2022

Câmara de Engenheiro Beltrão por 7 votos a 1 cassa o mandato do vereador Luiz Tavares Rosa (MDB) por quebra de decoro parlamentar.

A câmara de vereadores de Engenheiro Beltrão, com o plenário lotado na sessão ordinária desta segunda-feira, dia 6 de junho, cassou o mandato do vereador Luiz Tavares Rosa (MDB), por quebra de decoro parlamentar. 

A defesa e o vereador Luiz não compareceram na sessão desta segunda (6). O presidente Roberto Toshimitsu Moriya, antes de iniciar a votação em plenário, abriu contagem de tempo de 15 minutos para que o vereador, ou sua defesa, se apresentasse, até que nomeou um defensor ad hoc.

A decisão tomada pela Câmara Municipal de Engenheiro Beltrão foi lida pelo presidente da casa, vereador Roberto Toshimitsu Moriya (PSL). 

No final dos trabalhos da sessão, após votação embasada em decisão da comissão de ética que indicou pela perda do mandato do vereador Luiz Tavares Rosa, Moriya leu a decisão que cassa o vereador do MDB por 7 votos favoráveis a perda do mandato, contra 1 a favor, do vereador Euton Linhares (MDB), de manter o mandato.

Luiz Tavares Rosa (MDB) foi levado ao Conselho de Ética da Câmara após atacar o prefeito Júnior Garbim (PSL), fazendo acusações de corrupção, em áudios que foram espalhados em grupos de WhatsApp. Durante as investigações, no Conselho de Ética, não foram apresentadas provas das acusações feitas por Rosa. 

As acusações feitas pelo vereador teriam causado grandes danos à moral do prefeito Garbim, o que gerou pedido de presidentes de partidos da base do prefeito para que o caso fosse levado ao Conselho de Ética da Câmara de Vereadores.   

Ainda segundo informações, a defesa do vereador chegou a entrar com recurso junto ao poder judiciário, buscando uma liminar para suspender a votação do processo.

Após os trâmites internos da casa de leis, o primeiro suplente, Valdecir do Buzão (MDB), de acordo com a lista da Justiça Eleitoral, deverá ser convocado para tomar posse.


REDAÇÃO: Coluna do Rato



Um comentário: