22 de julho de 2021

Escolas municipais de Mamborê terão plataforma de solução digital

Ainda este ano, os mais de 1,3 mil alunos da rede municipal de Educação de Mamborê terão acesso à transformação digital. A plataforma ClipEscola, que integra soluções de comunicação e pedagógicas, será disponibilizada para os estudantes dos ensinos Infantil e Fundamental, além de professores e funcionários das instituições de ensino.

Desenvolvida em Florianópolis/SC, a ClipEscola é a maior agenda digital do Brasil em número de usuários, com mais de 2 milhões de ativos. A plataforma está presente em aproximadamente 1,7 mil instituições de ensino, com módulos de soluções digitais de comunicação entre escolas, pais, alunos e professores, funcionalidades para realização de atividades e ensino à distância e até implementação de inteligência artificial para atendimento. Tem ainda o módulo para redes, no qual todas as funcionalidades são integradas entre diferentes unidades de um mesmo grupo educacional. A ClipEscola funciona como um aplicativo de celular, mas também pode ser acessada pelo computador.

A necessidade de implementar a tecnologia de transformação digital se deu no ano letivo de 2020, com a pandemia da Covid-19 e a obrigatoriedade de adaptações para o ensino a distância. “As escolas tiveram que se reinventar, assim como os professores”, aponta a secretária de Educação de Mamborê, Lourdinha Daboit Brunetta. “No início, toda a comunicação era feita por WhatsApp, mas ficava muito informal e sem a possibilidade de a escola registrar as atividades ou unificar as tarefas do dia a dia”, pontua.

O processo de licitação foi iniciado este ano, com o edital de pregão presencial sendo lançado em abril. No mesmo mês, a ClipEscola foi contemplada e iniciou o processo de implantação. “As fases de habilitação técnica e jurídica foram muito ágeis. Quando a prefeitura homologou o resultado, nossa equipe iniciou a coleta e a organização de dados, para integrar todos os processos dentro da plataforma”, explica a especialista em negócios com o setor público da ClipEscola, Patrícia Aquino.

Com o recesso escolar de meio de ano, o estágio de implantação da plataforma ganhou fôlego, com professores participando de formações para uso da tecnologia. “Vamos fazer um processo gradual, por escolas, turmas e determinados grupos de pais e alunos, para termos um acompanhamento mais próximo e com a participação ativa das famílias”, completa Lourdinha. A prefeitura também planeja ações para oferecer o acesso digital aos alunos que, eventualmente, não tenham internet.

Para Patrícia, essa formação conjunta entre todas as partes envolvidas no uso da ClipEscola, sejam pais, alunos, professores e funcionários das secretarias, é essencial para que o uso da plataforma seja mais efetivo. “Esse perfil engajador é muito importante porque se trata de uma mesma tecnologia, mas aplicada a escolas diferentes, com perfis diferentes. Então é preciso uma integração completa.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário