17 de maio de 2021

Morre aos 83 anos Jayme Ferreira Bueno, autor da letra do Hino de Mamborê

Nesta segunda-feira dia 17 de maio de 2021, lamentavelmente faleceu Jaime Ferreira Bueno, 83 anos de idade, Jaime exerceu a profissão de professor, o mesmo foi o autor da letra do Hino Municipal de Mamborê.

Segundo informações atualmente ele residia na cidade de Curitiba e já alguns dias estava internado no Hospital Nossa Senhora das Graças, com complicações da Covid-19, lamentavelmente o mesmo não resistiu e veio a óbito.

O corpo foi velado na capela do Cemitério Jardim da Saudade II, em Pinhais, aonde foi também realizado o seu sepultamento. No último dia 12 de maio, faleceu vítima da Covid-19, a sua esposa Francisca Ilescas Bueno, 86 anos de idade, a qual também exerceu a profissão de professora. Ainda uma filha do casal permanece internada se recuperando da Covid-19.

O Hino Municipal de Mamborê foi escrito após a criação oficial do município. Mamborê foi criado através da Lei Estadual nº. 4.425 de 28 de julho de 1960, e instalado em 03 de novembro de 1961, quando foi desmembrado de Campo Mourão.


Jaime Ferreira Bueno era formado em em Especialização em Literatura Brasileira, pela Universidade Federal do Paraná, Mestrado em em Letras e Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. A Prefeitura Municipal de Mamborê, deseja sinceras condolências aos familiares e amigos enlutados, fica registrado nas páginas de nossa história, o as letras compostas por um grande homem.

LETRA DO HINO MUNICIPAL DE MAMBORÊ

I

Mamburê, “povoado distante”.
Mamborê, cidade querida.
Sob o Sol, sempre brilhante,
És refúgio de amor e de vida.
  

Estribilho

Mamborê, cidade querida.
Mamborê, jardim de esplendor.
Terra — cheia de vida,
Terra — coberta de amor.
  

II

Os teus filhos, os pioneiros,
Vislumbraram teu esplendor.
Com respeito, verdadeiro,
Te cobriram de glória e de amor.
  

III

Desde a origem, Natividade,
Sempre foste belo rincão.
Mamborê, minha cidade,
Bem guardada no meu coração.
  

IV

Mamborê, formosa, altaneira,
Sob a Virgem Imaculada.
És feliz, alvissareira,
E por Deus sempre abençoada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário