2 de dezembro de 2020

Radomski quebra tabu de 60 anos ao se reeleger prefeito de Mamborê

O prefeito de Mamborê Ricardo Radomski (PSD) foi reeleito para o 4º mandato. Ele venceu as Eleições Municipais com 3.911 votos (42,61%). Seu vice-prefeito é o empresário Sebastião Martinez (DEM). O prefeito reeleito venceu outros dois concorrentes: o ex-prefeito Nei Calori (Cidadania), que obteve 3.170 votos (37,40%); e o servidor público municipal Jairo Arruda (PDT), com 1.694 votos (19,99%. Radomski, aliás, conseguiu um feito histórico na política do município: é o primeiro prefeito a conseguir uma reeleição.

“Isso aumente e muito a nossa responsabilidade como gestor. A população cobra mais e quer ver mais serviço. Por outro lado, a reeleição nos proporciona a continuidade dos trabalhos sem precisar paralisar obras ou fazer mudanças que travem o município. A gente já está engrenado. Com a nossa reeleição o município só tem a ganhar”, falou o prefeito reeleito. Ele já tinha sido prefeito da cidade nas gestões 1997/2000; 2010/2012 e agora na atual 2016/2020. O prefeito tem uma ‘marca registrada’ na cidade quando o assunto é envolvimento com a comunidade. Já foi viceprefeito; e também presidente de associações de igreja.

Apesar do resultado positivo nas urnas, Radomski esperava vencer com uma quantidade maior de votos. “Acredito que pelo trabalho que toda nossa equipe vinha fazendo o resultado seria melhor. Mas, fomos reeleito e é o que importa”, frisou. Ele disse que terá como metas para o próximo mandato continuar os trabalhos de infraestrutura na sede e distritos de Mamborê, com atenção sempre voltada também às outras áreas como educação, saúde, cultura, social, e agricultura. “Temos que olhar para a cidade como um todo”, ressaltou.

Radomski pediu ainda a união da sociedade para o desenvolvimento do município. “Muito obrigado as pessoas que confiaram na gente. Quem não confiou quero dizer que a política acabou e vamos pensar no melhor para a nossa cidade olhando para todos. Sou prefeito de todos e não só dos que votaram na gente. Espero que acabe na cidade a oposição de picuinha e maldades. Isso só prejudica Mamborê e faz que o município caminhe para trás. E não é isso que queremos. Portanto, todos devem descer do palanque e abraçar a cidade. A política acabou com as eleições no dia 15 de novembro”, acrescentou. Leia abaixo a entrevista completa. 


O senhor foi eleito com 42,61% dos votos válidos. Como avalia o resultado nas urnas? Pelo trabalho que a gente vinha fazendo dentro do município de Mamborê acredito que a quantidade de votos poderia ser maior. Mas também houve muitas conseqüências para isso. Além da pandemia, que afugentou muitos eleitores no dia votação, tivemos também que tomar diversas medida impopulares de enfrentamento justamente por causa da pandemia, como toque de recolher, uso de máscara e até algumas multas aplicadas no comércio. Tudo com o intuito de preservar vidas. Uma pena que algumas pessoas não entenderam isso. Por outro lado, acredito que o resultado foi muito bom porque nos reelegemos. 

Sua reeleição foi conseqüência dos trabalhos de sua gestão? Sim. A população reconheceu o trabalho que estamos fazendo. E com isso quebramos um tabu de 60 anos da história política da cidade. Nunca, em 60 anos, um prefeito foi reeleito em Mamborê. Eu fui o primeiro a alcançar este feito. Além de ganhar uma reeleição somos tetra, ou seja, prefeito pela quarta vez. 


A reeleição aumenta o peso da responsabilidade na hora de administrar? Sim e muito. A população cobra mais e quer ver mais serviço. Por outro lado, a reeleição nos proporciona a continuidade dos trabalhos sem precisar paralisar obras ou fazer mudanças que travem o município. A gente já está engrenado. Com a nossa reeleição o município só tem a ganhar. 

Este será o seu 4º mandato como prefeito de Mamborê. O que a população pode esperar de Ricardo Radomski? A população acreditou e ainda acredita muito na gente. Os resultados nas urnas indicaram isso. Resultado do nosso trabalho pelo município. A população pode esperar a continuidade do nosso comprometimento e dedicação total nos trabalhos. O agricultor está muito satisfeito porque olhamos com atenção para eles com manutenção das estradas, pontes e bueiros. Na saúde avançamos muito na área. Equipamos posto de saúde com laboratório, raio-x, ultrassom e clínica de fisioterapia. Os nossos postinhos de saúde na sede e nos distritos estão todos equipados com ambulâncias, fizemos abertura um hospital municipal de pequeno porte. Da mesma forma demos toda atenção ao setor urbano. São muitas obras de recape e pavimentação asfáltica, melhorias da iluminação pública; praças públicas sempre em manutenção. No social agimos da mesma forma, fizemos bastante casas para famílias carentes; assim como na educação com reforma das escolas.

Quais os principais projetos para o mandato? No próximo mandato nosso foco será melhorar ainda mais a nossa cidade como um todo. Investimentos em infraestrutura, saúde, educação, ação social, e cultura. Ou seja, continuar este trabalho que nós já iniciamos seguir em frente sempre melhorando. 

Quais as principais dificuldades desta gestão e como espera que seja para o próximo mandato? Nossa principal dificuldade foi a questão financeira e com os processos burocráticos que engessam a máquina pública. Devido a isso tivemos inclusive dificuldades de montar uma equipe para atender normas do Tribunal de Contas e Ministério Público. Isso prejudicou muito a administração pública em Mamborê. Além disso estamos vivendo esta pandemia que tirou todo o conforto que tínhamos. Foi um ano que tudo ficou parado. Os municípios não puderam realizar seus eventos, aulas suspensas, a população isolada em suas casas. Isso tudo atrapalhou e muito e só piorou ainda mais a situação econômica dos municípios. Esperamos dias melhores para o próximo mandato. Torcemos que saia a vacina logo e o povo seja vacinado em massa para pelo menos termos um pouco de tranqüilidade em relação à pandemia.

Sua equipe de secretários continua a mesma ou o senhor vai mexer no time? Algumas mudanças acredito que vamos fazer. O que adianto que é vamos continuar trabalhando sempre com muita economia. Infelizmente não temos como colocar as secretarias com ‘força máxima’ porque falta recursos para investimentos. Sempre tivemos uma cautela muito grande com relação a isso. 

O que espera do seu vice-prefeito, o Sebastião Martinez? O meu vice com certeza será muito atuante. É um grande parceiro. É entrosado e temos um relacionamento muito bom. Isso com certeza vai fazer toda diferença. 

Qual sua avaliação da composição da Câmara de Vereadores? Avalio como muito positiva a nova composição da nossa Câmara Municipal. São pessoas compromissadas com o município. Acredito que farão jus ao voto de confiança recebido da população. 

Seu grupo político tem maioria ou minoria? Nossa coligação elegeu quatro vereadores. Mas já estamos conversando com os demais. Acredito que todos eles vão olhar ao município para o bem comum. Por isso acho que estarão todos com a gente. 

Haverá interferência do prefeito na eleição para presidente? Não. Vamos deixar que eles decidam a escolha do presidente. O que esperamos é que sejam todos unidos e que a presidência seja feita em consenso entre todos para não haver divisão. Uma Câmara dividida em nada ajuda. 

Como espera que seja o relacionamento entre Executivo e Legislativo? Espero que seja o mais positivo melhor. Acredito muito no legislativo. Na nossa primeira gestão muitos vereadores nos acompanharam e me aprovaram. O que não pode acontecer é usar do cargo para ser contra a pessoa do prefeito. Mas acredito que este não seja o caso em Mamborê. Acredito em muita harmonia e parceria da Câmara com o Executivo. 

Como foi sua campanha eleitoral? Eu pedi uma licença na Câmara para me afastar da prefeitura e me dedicar a campanha política, mas teve um vereador que pediu vistas, segurou o projeto e acabei não conseguindo me desligar da prefeitura. Na verdade eu quase não visitei ninguém. Nem no comércio consegui visitar todo mundo. Então posso dizer que minha campanha muito tranqüila e de propósitos. Fizemos uma campanha praticamente no Facebook e WhatsApp. Gastamos muito pouco mesmo.

Início do ano tem eleição para presidência da Comcam. Há interesse? Eu acredito que não. Vamos deixar para outros companheiros interessados. Só temos que ver quem está mais preparado para presidir a Comcam. Nossa Microrregião Doze precisa ser fortalecida. Para isso precisamos de uma diretoria bem atuante. Posso até participar, mas como presidente não. 

Qual a mensagem à população de Mamborê? A mensagem é de gratidão. Muito obrigado as pessoas que confiaram na gente. Quem não confiou quero dizer que a política acabou e vamos pensar no melhor para a nossa cidade olhando para todos. Sou prefeito de todos e não só dos que votaram na gente. Espero que acabe na cidade a oposição de picuinha e maldades. Isso só prejudica Mamborê e faz que o município caminhe para trás. E não é isso que queremos. Portanto, todos devem descer do palanque e abraçar a cidade. A política acabou com as eleições no dia 15 de novembro.



REDAÇÃO: Walter Pereira - Tribuna do Interior

Nenhum comentário:

Postar um comentário