28 de setembro de 2020

Polícia Civil de Mamborê alerta sobre golpe na venda de colchões

Nesta quinta-feira (24/09), a Polícia Civil de Mamborê/PR, por meio do Delegado Anderson Sérgio Romão, emitiu uma  nota de alertando toda a população  sobre possível golpe na venda de   colchões. 

Na cidade de Mamborê já foram identificadas diversas vítima.  Todavia, o Delegado alerta que a prática é recorrente e,  que vem ocorrendo em diversas cidades da região, como Boa Esperança, Goioerê e Campo Mourão.

A prática consiste em anúncios sobre as propriedades terapêuticas ou curativas, que instigam consumidores, em sua maior parte idosos, a contrair empréstimos consignados para a aquisição do produto.

De acordo com as investigações policiais, vendedores visitam as casas das vítimas, persuadindo-as a comprar o colchão magnético que teria propriedades para auxiliar no tratamento de várias doenças, como artrite, artrose, doenças respiratórias, dentre outras.

Na investigação, as vítimas afirmam que foi ludibriadas a adquirir o produto, que em nenhum momento houve informações quanto ao valor total que seria pago. Na época, o vendedor providenciou toda a documentação, e as parcelas foram descontadas mensalmente no benefício previdenciário. Em um dos casos o valor final do colchão seria R$ 31.000,00 (trinta e um mil reais)

As investigações aponta que o público alvo para a prática do golpe têm sido especificamente pessoas classificadas com perfil de hipervulnerabilidade, como idosos, analfabetos e pensionistas do INSS.

Após o convencimento da vítima para a compra do produto, a mesma é induzida pelo(s) vendedor(es) a realizar um empréstimo consignado, em alguns casos, os vendedores levam a vítima até agências bancárias onde são solicitados os empréstimos. Ali, a vítima é persuadida a contrair o empréstimos de valor acima da valor de mercado e a entregar todo o valor ao golpista.

Em muitos casos as vítimas sequer sabem quem caíram em um engodo e, em outros, quando o produto não atende as expectativas, ao tentar desfazer a compra, não conseguem por causa do “prazo de arrependimento”, de sete dias estabelecido no art. 49 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), para compras realizadas fora do estabelecimento comercial.

A Autoridade Policial pede que qualquer cidadão que tenha informações sobre o golpe ou tenha sido vítima, procure o órgão para registrar o boletim de ocorrência.

Em relação as vítimas já identificadas, o Delegado esclarece que já estão sendo tomadas todas as providências cabíveis.

A Policia Civil de Mamborê disponibiliza o número (44) 99832-1618 além do número 181, para que a população ajude de forma anônima, com qualquer tipo de informação a respeito de crimes que tenham conhecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário