09 abril 2019

Agroindústria familiar de Mamborê em busca da profissionalização

O Instituto Emater em parceria com o Senar promoveu entre os dias 28 de Março e 05 de abril, uma capacitação técnica envolvendo o beneficiamento e a transformação caseira de mandioca, com carga horária de 16 horas e a participação de 30 produtoras.

O treinamento com a nutricionista Sílvia Lúcia de Umuarama, abordou diversos conteúdos de formação do manipulador de alimentos, tais como, as boas práticas na produção de alimentos, os perigos químicos, físicos e biológicos, a qualidade da água e diversas outras questões referentes ao preparo de alimentos. Além disso, o ponto alto foi a produção de alimentos a base de mandioca, como bolos, assados, biscoitos, pães, nhoques, sorvetes e muito mais.



Esse trabalho visa o fortalecimento da agroindustrialização familiar no município de Mamborê, através da capacitação técnica, da motivação do grupo e da troca de experiência entre os produtores.
O evento de encerramento do curso contou com a presença do prefeito Ricardo Radomski, secretário de Governo Thiago Zanini, engenheiros da Emater  Mamborê  Luiz Vandenrlei da Silva e Paulo Cesa.

O prefeito Ricardo Radomski parabenizou as participantes do curso e destacou o trabalho da  Emater e  do Senar na realização do Curso. “A prefeitura será sempre parceira na realização de eventos desta natureza, e durante a nossa administração iremos incentivar e apoiar os trabalhos da agricultura familiar no município”, disse o prefeito.



“A experiência que tivemos neste treinamento foi maravilhosa e inesquecível, afirma Katiane Dovorack, produtora da agroindústria e participante da feira do produtor. Receitas deliciosas de mandioca, simples e econômicas, que além de servirmos para nossa família, também poderemos servi-la para nossa comunidade”, disse a produtora.

Segundo as informações repassadas pela Emater Mamborê a agricultura familiar vem passando por muitas transformações nos últimos anos, em diversos aspectos, porém é sempre crescente sua importância para a sociedade.  Ela é grande produtora de alimentos e geradora de empregos e renda no campo e na cidade.


Mas para absorver as mudanças dos novos tempos, a agricultura familiar precisa inovar. A agroindustrialização da produção pela própria família é uma excelente alternativa, agregando valor aos produtos colhidos na propriedade, gerando emprego e melhorando as condições de vida das famílias.  Além disso, valoriza a cultura alimentar local e regional, estimula a sucessão familiar com a participação dos jovens nas atividades e promove a segurança alimentar e nutricional.

Temos um potencial imenso para o desenvolvimento da agroindústria familiar municipal, e estamos formando uma base sólida, a cada capacitação realizada, para que esta atividade se desenvolva plenamente e possa ser importante na melhoria da qualidade de vida das famílias e no fortalecimento da economia local, disse o engenheiro agrônomo Luiz Vanderley da Silva, do Instituto Emater, responsável pelo projeto em Mamborê.


Nenhum comentário:

Postar um comentário