16 novembro 2018

Jovem de Mamborê é libertado de trabalho escravo em Cascavel

A Equipe do GDE - Grupo de Diligências Especiais de Cascavel, no plantão do  feriado da ultima quinta-feira dia 15 de novembro, em atendimento à denúncia, se deslocou até a Expovel, onde estaria ocorrendo uma possível situação de trabalho escravo.

No local a vitima, um rapaz de 20 anos, morador da cidade de Mamborê, foi encontrado trabalhando no interior de uma barraca de cachorro-quente. Ele relatou que estava ali obrigado, sendo vigiado pelo proprietário, que o teria ofendido moralmente e feito ameaças de morte e que ao tentar sair do local teria sido agredido pelo patrão.

A vitima apresentava lesões aparentes e relatou ainda que seus pertences como roupas, celulares, e documentos, estariam retidos dentro de um ônibus e que ele não podia pegar. Além disso foi impedido de se comunicar com a família, e que o proprietário teria mandado um segurança vigiá-lo e agredi-lo, caso tentasse sair daquele local.

A equipe policial foi ao referido ônibus, e lá resgatou os pertences da vitima, bem como uma trilha (barra de metal) que teria sido utilizada para ferir o trabalhador. 

A equipe identificou o proprietário da barraca, um homem 58 anos, que foi encaminhado para a 15ª SDP para as providências cabíveis. Ele recebeu voz de prisão, foi autuado em flagrante delito por infração ao Art. 149 - Inc II (reduzir alguém à condição análoga à de escravo), e Art. 129 (lesão corporal) ambos do CPB.

A advogada dele informou que o cliente exerceria o direito de não ter sua imagem divulgada.

O homem que já tem passagens por delito de lesão corporal, foi recolhido no Setor de Carceragem do Depen, onde permanece à disposição da Justiça.



INFORMAÇÕES:  GDE - VIA CATVE



Nenhum comentário:

Postar um comentário