03 julho 2018

Família vítima de acidente na BR 369 é sepultada no Cemitério de Mamborê

Na tarde desta terça-feira dia 03 às 17 horas, foi realizado o sepultamento dos 05 membros da família Cruz, os quais entraram em óbito durante um acidente automobilístico no início da noite da última segunda-feira dia 02 na Rodovia BR-369, próximo a comunidade Água Grande no município de Mamborê

Quatro caminhoneiros estão presos na cadeia pública de Mamborê, suspeitos de provocar a colisão que resultou na morte da família, na noite da última segunda-feira (2) na pista da BR-369 que faz ligação entre a cidade de Mamborê a Comunidade Pensamento. Um quinto caminhoneiro está sendo procurado pela Polícia Civil do Paraná.


Eles foram autuados em flagrante por participação em um "racha" que resultou na morte da família. O crime é tipificado no parágrafo 2º, do artigo 308 do Código Brasileiro de Trânsito. Se condenados pelo crime, a pena prevista é de cinco a dez anos de reclusão. 


VIDEO: TV Carajás

Em depoimento à polícia, os presos negaram a prática do "racha" na rodovia. Até as 16h15 desta terça-feira (3), nenhum advogado havia se apresentado à delegacia de Mamborê para defesa dos motoristas. 
Capela Mortuária de Mamborê
O delegado Marcelo Trevisan, chefe da delegacia, disse que a autuação foi embasada em depoimentos à PRF (Polícia Rodoviária Federal) de dois motoristas que trafegavam na rodovia e presenciaram o acidente; em registros dos tacógrafos instalados nos caminhões --que registraram entre 90 km/hora e 105 km/hora (velocidades acima do permitido) no trecho onde ocorreu o acidente e em dados e posicionamento preliminares dos veículos apresentados pela PRF. 

Familia vítima do acidente
Os presos passaram pelo teste do etilômetro e não foi constatada presença de álcool. Segundo a Polícia Civil, os presos se conheciam e, antes do acidente, jantaram juntos em um restaurante de um posto localizado a 12 km do local da colisão, próximo ao trevo de Boa Eesperança.

Caminhão envolvido no acidente, apreendido pela Policia Civil


Conforme apuração da PRF, um dos motoristas tentava uma ultrapassagem no trecho da pista onde existe uma terceira faixa. Para evitar a colisão com a traseira de outro caminhão --que possivelmente também participava do "racha"--, ele teria invadido a pista contrária, batendo de frente com o veículo modelo Escort ocupado pela familia.



O caminhão passou por cima do carro. Morreram no local José Reinaldo da Cruz, 34, Alessandra da Cruz, 31 anos, e os filhos deles Mariana da Cruz, 11, Luan Gabriel da Cruz, 9, e Maria Vitória da Cruz, 4. A família que vivia em uma comunidade rural, voltava para casa após fazer compras em um mercado de Mamborê. 



O filho mais velho casal, que tem 13 anos, também estava com a família no mercado, mas voltou para casa momentos antes no interior do veículo que faria a entrega dos mantimentos. José Reinaldo era mecânico de máquinas e havia passado, no dia da tragédia, por exame admissional para um novo emprego. Ele estava desempregado havia dois meses. A Prefeitura de Mamborê decretou luto oficial pela morte da família. 


FOTOS: José Marcelo Chagas   /  COLABORAÇÃO: Uol Noticias














Nenhum comentário:

Postar um comentário