26 maio 2018

Secretaria de Assistência Social realizou atividades do 18 de Maio e manifestou apoio a greve dos caminhoneiros

Na tarde da última sexta-feira dia 25, equipe da Secretaria de Assistência Social em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Mamborê, realizarãm atividades referentes ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Foram realizados visitas nos comércios no centro da cidade, com panfletagem, orientação e também um pedágio, onde foram abordados diversos veículos, os profissionais entregaram panfletos, adesivaram os veículos e orientaram sobre o objetivo da campanha. 

Na sequência a equipe se deslocou ao trevo da Rodovia BR 369, onde estiveram manifestando o seu apoio à greve dos caminhoneiros, pela redução do preço dos combustíveis. No local foram realizadas panfletagens, divulgando a campanha e distribuindo adesivos às pessoas presentes no local.






O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído pela Lei Federal 9.970/00. O Dia 18 de Maio, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro e que já alcançou nesses 18 anos muitos municípios do nosso país. 




A data é lembrada no dia 18 de maio, tendo em vista que em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. 



O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune. A proposta do “18 de maio” é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual. 


A violência sexual praticada contra a criança e o adolescente envolve vários fatores de risco e vulnerabilidade quando se considera as relações de gênero, de raça/etnia, de orientação sexual, de classe social, de geração e de condições econômicas. Nessa violação, são estabelecidas relações diversas de poder, nas quais tanto pessoas e/ou redes utilizam crianças e adolescentes para satisfazerem seus desejos e fantasias sexuais e/ou obterem vantagens financeiras e lucros. 




Nesse contexto, a criança ou adolescente não é considerada sujeito de direitos, mas um ser despossuído de humanidade e de proteção. A violência sexual contra meninos e meninas ocorre tanto por meio do abuso sexual intrafamiliar ou interpessoal como na exploração sexual. 



Crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, por estarem vulneráveis, podem se tornar mercadorias e assim serem utilizadas nas diversas formas de exploração sexual como: tráfico, pornografia, prostituição e exploração sexual no turismo. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual. 















Nenhum comentário:

Postar um comentário