08 janeiro 2018

Funcionária de hospital foi morta no caminho para o trabalho na capital

A mulher encontrada morta dentro de um veículo Celta em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, nesta segunda-feira (8), foi identificada como Luana Caroline Magaton, de 24 anos.
Ela trabalhava como atendente do ambulatório do Hospital do Rocio e seguia até o emprego quando foi assassinada.

De acordo com o superintendente da delegacia do município, Emir Silveira, nenhuma hipótese pode ser descartada no momento. “São várias as possibilidades, não adianta trabalhar apenas com uma. A princípio, tudo indica que ela foi morta por esganadura, após as 6h, 6h30, já que saiu para o serviço por volta desse horário e não foi mais vista”, explicou ele em entrevista à Banda B.
Ainda segundo Silveira, conhecidos de Luana disseram que ela não recebeu ameaças de morte, mas passava por problemas relacionados ao companheiro. “Parece que havia um desentendimento com relação a uma separação entre eles, mas não temos mais informações por enquanto. Vamos investigar tudo isso a fundo”, completou.
A morte da jovem gerou muita revolta e comoção nas redes sociais. “Não consigo acreditar! Que Deus tenha misericórdia, meus sentimentos a família!”, escreveu uma conhecida no Facebook. “Meu Deus que violência, uma menina tão jovem, tão querida. Deus conforte o coração dessa família”, comentou outra.
O caso
A vítima foi encontrada morta dentro de um veículo Celta, na Rua Sebastião Alves Sampaio, nas proximidades do Bodegueiros, no bairro Itaqui de Cima, na manhã de hoje. O carro, com placas de Balsa Nova, está no nome dela.
O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba e a delegacia de Campo Largo investiga o caso.

Banda B

Nenhum comentário:

Postar um comentário